Por: Redacção


O kudurista Nacobeta (rei do Dombolô) faleceu na manhã desta segunda-feira no hospital Josina Machel, conforme confirmaram à JdB fontes ligadas ao artista, e revelaram que o quadro de saúde do jovem kudurista, que padecia de uma doença nas cordas vocais, parecia estável até pelo menos ontem, domingo, quando estavam numa festa, mas a dado momento sentiu-se mal e teve de ser internado de volta no hospital.

De acordo com amigos próximos ao malogrado, contactados pela nossa redacção, o mesmo padecia de um problema na garganta, mas já apresentava um quadro estável e com uma melhoria normal.

No princípio do mês de Outubro de 2016, a modelo Carina Silva publicou um vídeo em que aparecia ao lado do músico Nacobeta, que estava visivelmente debilitado, a clamar por ajuda para que este pudesse realizar um tratamento de saúde adequado. Havia na altura sido disponibilizados contactos telefónicos para aqueles que quisessem ajudá-lo a realizar uma terceira cirurgia, depois das duas que já havia realizado, num movimento que gerou solidariedade no mundo artístico em que figuras como Dj Malvado; Gilmario Vemba e Puto Português, que foi seu parceiro numa das duplas de Kuduro mais icônicas do país, apelaram à ajuda de todos quantos pudessem.

Edson Guedes Fernandes, mais conhecido por ‘Nacobeta’ , “O rei do Ndombolô”, foi co-autor de grandes sucessos musicais como ‘Wakimono’, “Bababa” e “Chupa Lá”, começou a fazer sucesso no início dos anos 2000, marcando a viragem de uma geração que passou a fazer e ouvir o kuduro de maneira diferente, fazendo com que o estilo se afirmasse definitivamente como tal e ganhasse popularidade e adesão além-fronteiras. Dono de vários hits, como Mana Socotó e Mama Kudi e tantos outros, como Lá na minha banda, em parceria com Cristo e Puto Português, o rei do Ndombolô tem ainda trabalhos realizados com o grupo de rap Kalibrados na música fantasma e a parceria com Dj Havaiana, na música ‘O quê’, que foi um dos últimos grandes sucessos na sua carreira.

Passado quase um ano, depois do anúncio da debilidade do artista, e numa altura em que o kudurista dava sinais claros de melhoria, a notícia de hoje caiu como uma bomba para os amigos, conhecidos e amantes da música angolana no geral. Um dos amigos do artista revelou à Jovens da Banda que o mesmo estava numa festa ontem domingo, onde começou a sentir-se mal e foi levado para o hospital onde acabou por não resistir na manhã de hoje.

Celebridades como Heavy-C, Puto Português, Preto Show e GM já reagiram, uns com a habitual frase: “Descanse em Paz” seguida do título que o público angolano consentiu: ‘rei do Dombolô’, através das redes sociais, onde se mostraram consternados pelo passamento físico do artista. Yola Semedo preferiu demonstrar seu apoio à família enlutada com uma passagem do Salmo 91:1: “aquele que habita no esconderijo do Altíssimo, à sobra do Omnipresente descansará”. Titica reiterou a lembrança de o malogrado ter sido a sua fonte de inspiração, “muita dor, rei do Dombolô, minha inspiração na dança”, e por aí se seguem.