Por: Albino Tchilanda


Angola regista cerca de 24 953 casos de SIDA, deste número 11 mil acabam por morrer. Os jovens e crianças são os mais infectados, com 68 por cento. . A província do Cunene continua ser a que mais casos regista. Em Luanda, a data foi assinalada com a realização de uma marcha que teve como lema ” Minha Saúde, Meu Direito” e visou aconselhar e alertar as pessoas sobre os cuidados e riscos dos vírus. Na capital angolana, o município de Viana tem o maior número de seropositivos.

Segundo dados do Instituto Nacional de Luta contra o Sida, INLS, os jovens e adolescentes com idade entre os 12 e 24 anos são os mais infectados. 

Falando à imprensa, o director adjunto do INLS, José Carlos Van-Dúnem, lamentou o facto de os 18 795 adultos infectados apenas 22 por cento prosseguem com o tratamento. A maioria das crianças contraí o vírus através do parto, mas também há registos de criança que adquirem  a doença por violação sexual.

A taxa de seroprevalência em Angola ronda os dois por cento da estatística global, no entanto, é amais baixa da Comunidade de Países da África Austral (SADC).

Actualmente, as províncias mais afectadas são Cunene, Cuando Cubango, Moxico, Lunda Norte, Lunda Sul e Luanda. Em Luanda, o município de Viana é o que regista o maior número de infectados, segundo o Ponto Focal desse município. 

Com mais de 4 mil casos por ano, segundo dados do Centro Focal do Instituto Nacional de Luta contra  Sida local, a província do Cunene tem maior seroprevalência, número que para para o secretario executivo da ANASO, Organizações ao Serviço de Sida (ANASO), António Coelho deve-se à partilha de fronteiras com outros países.

 Apesar de a taxa de seropositivos no  país ser baixa, “o pico da doença” está concentrado na faixa etária dos 15 aos 24 anos. Entre as vítimas as mulheres são as mais infectadas.

 A doença ainda não tem cura, por isso todo o cuidado é pouco. “A prevenção é a melhor cura”. Todavia, quem já vive com a doença pode ter mais anos de vida do que o que não a tem, basta cumprir escrupulosamente com as indicações medicas. 

Sida adquire-se por:

Relações sexuais;

Contacto com sangue infetado;

De mãe para filho, durante a gravidez, parto ou pela amamentação.