Por: Jéssica dos Santos


 

 

Em Angola o alambamento ou pedido (da mão da noiva) é ainda uma tradição cultural forte, e segundo consta, mais importante do que o casamento civil ou religioso. O alambamento consiste numa série de rituais, como por exemplo a entrega de uma carta com o pedido da mão da noiva, ofertas em bens e por vezes até mesmo dinheiro.

Quando o jovem casal de namorados decide casar, é necessário ter o aval da família da noiva e isso só é possível se, durante o pedido, toda a gente estiver de acordo em que o casamento se concretize. O jovem casal marca o dia do pedido. Esse dia é marcado pelos tios da noiva, pois é necessário reunir toda a família e é entregue uma lista contendo o que o noivo tem de conseguir reunir até ao dia da cerimónia.

Muitas famílias estendem panos da entrada do local até um determinado local onde estiverem os tios mais velhos da noiva, nesse caso os familiares do noivo que vão entrando no local têm de deixar cair algum valor monetário.

Em seguida esconde-se a noiva, e pede-se dinheiro à família do noivo para pagar a passagem para trazer a noiva. Caso a família do noivo se atrase tem de pagar um valor, que é considerado multa, pelo atraso e é pago pelos tios mais velhos do noivo, segundo nos explicou dona Teresa, do norte do país.

Conteúdo da lista, de acordo com algumas culturas

Na lista vêm diversos itens de consumo e apesar de serem normalmente os mesmos para toda a gente, pode variar consoante a família em questão.

O dia do pedido está marcado e o noivo parte em busca de todo o material para que no dia não falte nada. E o que está nessa lista? Primeiro é um envelope com dinheiro. 300, 400, 500 USD, depende do que o tio estipular. A altura da noiva em grades de cerveja, a altura da noiva em paletes de sumo ou coca-cola, um cabrito, um fato para o tio e uns sapatos para a mãe.

Trata-se de uma lista elaborada pelos tios, onde consta uma relação de coisas que o noivo tem de “comprar” para oferecer à família da noiva, como indemnização pelos gastos feitos com ela desde o seu nascimento até ao dia do casamento. Basicamente é um dote que representa um bem valioso porque quanto maior o pagamento, maior prestigio terá a noiva. Caso a noiva se encontre grávida, os valores referidos em cima aumentam bastante.

Segundo a sra. Ester Veloso, este valor pode ainda ser superior, caso o noivo tenha saltado a janela, no caso dos Bacongo.

Saltar a Janela

A expressão “saltar a janela” significa que a noiva engravidou antes do casamento e nesse caso o pedido é reforçado e quando chega o dia da cerimónia, os familiares do noivo juntam-se à família da noiva, fazem-se as apresentações e procede-se ao pedido de casamento ou alambamento como é chamado entre os angolanos.

Quando chega o dia, a família do noivo (pai, mãe, tio, tia, irmãos, avós, etc.) vai a casa da noiva e o tio da mesma, como se de um juiz se tratasse, apresenta toda a gente e informa de que se vai dar início ao pedido de casamento. Os pais da noiva convidam os pais do noivo a entrar e o tio dá início à leitura do pedido apresentado pelo noivo. Se o pai da noiva concordar com o pedido, o noivo terá de ir buscar o alambamento, ou seja, aquela lista de coisas que juntou. O alambamento é apresentado e se tudo for cumprido é feita uma reunião para acertar a data do casamento e outros detalhes de natureza logística. Posto isto, canta-se e dança-se (não é por acaso que aparecem as grades de cerveja e de Coca-cola na lista), frisou aos risos.

Como a tradição já não é o que era e apesar do alambamento ser ainda uma forte característica da cultura angolana, a verdade é que este hábito vai caindo em desuso.

A par com a modernidade, e não só em Angola, segundo Sandra Flosi, que escreve sobre o alambamento em Moçambique, mostra que algumas famílias abdicam desta tradição ao passo que as conservadoras fazem questão de a manter e ao mesmo tempo, a sociedade angolana reconhece a importância do ritual do alambamento e até já o usa em spots publicitários.

Na europa o pedido é feito muitas das vezes entre os noivos, oferece-se o anel de noivado e em seguida dão a conhecer aos seus familiares, não existe carta de pedido, muito menos (grades, panos, roupas e etc. para os familiares próximos da noiva.