Num contexto em que temos importado modelos, atrizes e cantoras do estrangeiro, mesmo tendo noção de que é essa a dinâmica normal dos países globalizados, sinto que seria injusto da minha parte, pelo que não podia deixar passar a oportunidade de declarar a minha paixão por uma mulher tão bela e que orgulhosamente nos representa, mostrando a sua ginga e graciosidade no mundo afora.

 Estou apaixonado pela Maria Borges e por todas as outras mulheres angolanas que nos quatro cantos do país e além-fronteiras representam fielmente a beleza, a garra e a coragem das nossas “N’jingas”, com a qual encaram desafios, nos terrenos mais desconhecidos e adversos possíveis, ainda mais assim dessa forma, tão mulher e tão angolana de ser.

 Não conheço nem acompanho de perto o mundo da moda, mas pelo que me é dado a ver (corrijam-me se estiver errado), é difícil uma mulher negra saída de África singrar num ambiente tão competitivo como é o mundo da moda internacional, e ainda mais com o respeito e admiração que a nossa bela já conquistou, prova disso são as chamadas constantes para os desfiles da marca ‘Victoria’s Secrets’, onde já fez história como a primeira mulher afro a desfilar pela marca com o cabelo no seu estado natural (crespo).

 A representatividade hoje em dia é muito importante, e imagino quantas jovens mulheres no mundo, vestem as roupas interiores e usam os acessórios da marca, mas em contrapartida não se sentem representadas sempre que acompanham os desfiles e outros eventos da marca e se deparam com os mesmos penteados, com os mesmos tons de pele, com os mesmos traços faciais, etc. Graças àquilo que a imagem da Maria representa hoje, em função de ter quebrado todos estes padrões, muitas meninas ganharam a coragem e o “direito” de sonhar mais alto e elevaram, com certeza, a sua autoestima pelo simples facto de olharem para as fotos e perceberem que entre tantas mulheres esbeltas, há uma com a qual se identificam profundamente.

 Eu particularmente sou muito fã da sua humildade e carisma, sem contar o seu sorriso encantador, que combinando com todas as outras qualidades, são o melhor exemplo que se podia ter das nossas beldades, as nossas kilumbas raras como a Palanca e belas como a Welwitschia.