Por: Albino Tchilanda


O investimento na agricultura por parte dos jovens empresários na província do Bengo é encarado com muitas reticências. Isto por causa do tempo preciso para que estas aplicações gerem resultados desejados e a ineficiência na cedência de créditos por parte de bancos para a aposta neste propalado ramo. Os novos negociantes da zona relataram isso e mais, por ocasião da VI Feira Internacional da Banana (Feiba), no último fim-de-semana.

Em entrevista à JdB, responsável do Inapem na província, Anomalia Micolo, revelou que desde o princípio deste ano, os mais de 60 jovens que se candidataram para a criação do pequeno negócio, apenas três manifestaram intenções em apostar no sector agrícola. Como justificação os micro empreendedores apontaram a morosidade na obtenção dos lucros e cedência dos créditos por parte dos bancos como principais causas  do desinteresse na área.

Com o objectivo de mostrar as potencialidades do agronegócio e incentivar os jovens empresários a investirem no sector, o governo da província do Bengo realizou no último fim-de-semana a 6ª edição da  Feira Internacional da Banana.

O certame, organizado pela Eventos Arena, aconteceu nas instalações da fazenda Agrolider  e contou com a participação de mais  de 120 expositores, entre nacionais e estrangeiros.

Em declarações à JdB, o responsável da Eventos Arena, Manuel Novais, assegurou que, além de aproximar os expositores dos compradores, o o acto visa mostrar as potencialidades agrícolas que há no pais, já que mais de 9 províncias expuseram seus produtos no local, sem contar com outros sectores..

Segundo Manuel Novais, o que diferencia esta das outras feiras que sua organização já promoveu é a exposição dos produtos no local onde o mesmo é extraído, com realce às províncias de Benguela, Malanje, Uíge, Zaire e as Lundas Norte e Sul, que levaram “muito produto do campo”, explicou.

“Estamos a mostrar aquilo que Angola produz, ou seja, realizamos a feira no local onde se produz”, enfatizou.

Para os jovens empresários, a feira veio dar uma outra visão de investimento, dissipando os mal-entendidos sobre o agronegócio.

Além dos produtos agrícolas como a banana, laranja, cana-de-açúcar, tubérculos e lacticínios, empresários de outras áreas aproveitaram a oportunidade para mostrar suas produções.

Os feirantes dizem encontrar oportunidade única para exposição dos seus produtos.

Simão Junior é um dos poucos empresários que expunham lacticínios. Com sede em Catete, sua empresa pretende invadir outros espaços, pelo que, referiu, a exposição na Feira da banana serviu de o pontapé de saída.

Na perspectiva dos compradores, eventos como este deviam acontecer pelo menos duas vezes por ano, incentivar a produção e o investimento no sector.

Outro jovem empresário que aproveitou a 6ª edição da Feira da banana (Feiba) é José Alexandré, médico veterinário, de 28 anos de idade. Com a empresa sediada no Capolo II, em Luanda. O jovem disse à JdB encontrar uma oportunidade singular em Caxito e iria aproveitar o máximo para ajudar com a ração animal que sua empresa produz para ajudar os empresários locais.

Segundo jovem empreendedor, dos produtos produzidos na sua empresa, os mais procurados na Feiba é a racção para peixe, pelo facto de na província do Bengo se produzir muitos peixes Cacusso.

Na produção de ração, explicou o veterinário, usa o milho, principalmente, e  concentrados, bem como outros aminoácidos.

Esta não é a última feira que acontece no país, ainda no dia 24 deste mês acontece a primeira edição da Feira do Empreendedorismo, que promete pacotes atraentes para os iniciantes nos negócios. Terá lugar no ginásio Green Fit, no Morro Bento, uma realização e produção do núcleo Jovens da Banda e Neovibe. A próxima será realizada sob a égide da Filda, com datas  marcadas para os dias 26, 27 até 30 de Julho,  na Baía de Luanda e já conta com um bom número de candidatos inscritos, apesar de no ano passado não se realizar.