A RNA, como órgão de comunicação social, tem como objectivos, dentre outros, contribuir para a informação do público, garantir aos cidadãos o direito de se informarem. Além da língua portuguesa, a RNA emite em 12 línguas nacionais a partir de Luanda e 59 regionais a partir das emissoras provinciais.

A cobertura é feita por uma rede nacional de emissores, sendo 61 de frequência modulada (FM), 23 de ondas médias (OM) e 10 de ondas curtas (OC).

Refira-se que foi com a visita do primeiro Presidente da República, Dr. António Agostinho Neto, a 5 de Outubro de 1977, que esta data passou a ser considerada como o dia da Rádio Nacional de Angola.

Aquando da sua visita à RNA, o poeta maior tinha acabado de completar 55 anos de vida. Na ocasião, o presidente Neto, surpreso, manifestou o seu agradecimento pela “prenda de aniversário” nos seguintes termos:
“Eu queria em primeiro lugar, agradecer a todos, a oferta que me fizeram no dia do meu aniversário. Uma oferta valiosa, que eu não esperava, e recebi com muito prazer, tanto eu como a minha família”.

A emissão da Rádio Nacional de Angola, na altura, já cobria grande parte do território nacional. Este facto foi exaltado pelo presidente Agostinho Neto durante a sua intervenção na sede da RNA, em Luanda.

O Fundador da Nação disse que foi graças aos esforços dos profissionais daquela casa de rádio que, “tem-se ouvido a voz da Rádio Nacional numa grande parte da superfície de Angola”.
Em alusão à data, a nível nacional, as Emissoras provinciais da RNA levam a cabo várias actividades de domínio cultural e desportivo.

Ainda neste âmbito, é realizada gala de premiação dos Top dos mais queridos, a edição deste ano acontece nesta quinta-feira, no Clube dos Caçadores, em Luanda, ao contrário das outras edições essa será em formato de homenagem às vozes femininas do music hall nacional.
Serão homenageadas, entre outras, em gala a ter lugar , Yola Semedo (vencedora da edição 2010), Ary (vencedora de 2016), Margareth do Rosário, Celma Ribas, Ângela Ferrão, Yola Araújo.

Durante a gala vão também ser homenageadas as vozes femininas pioneiras como Dina Santos, Clara Monteiro e Nany.
Dentro deste quadro de homenagem, vão ainda merecer reconhecimento os funcionários seniores e pioneiros do grupo Rádio Nacional de Angola, como Francisco Simone, Paula Simone, Mateus Gonçalves, Luísa Fançony e outros.