Por: Adalmira Ekuikui


A 7ª edição da feira de empregabilidade da Universidade Católica de Angola arrancou ontem, quarta-feira, no hall e na Praça da Alimentação da sede da instituição, no bairro Palanca. Diferente dos anos anteriores, a afluência por parte dos estuantes internos e não só é consideralvelmente elevada. Os externos lamentam o facto de a UCAN só realizar o evento para o benefício dos estudantes internos pelo que imploram ao menos a entrega de documentos de candidatura.

Apesar do aviso posto a circular nas redes sociais que dava conta da prioridade ou exclusivividade para os estudantes da UCAN na feira de empregabilidade, em detrimento das outras, logo nas primeiras horas do dia já havia vários estudantes vindos de outras instituições e  para fazer a entrega dos documentos. A aglomeração de estudantes vindos de outras universidades suscitou o reforço da segurança, permitindo somente a entrada de estudantes identificados com um documento da Universidade Católica.

Os estudantes vindos de outras instituições lamentam o facto de a feira ser limitada somente para os estudantes internos, pois entendem que são poucos os espaços em que se promova feiras do género.

Jussara De Oliveira é estudante do 4º ano de Economia e mesmo não sendo estudante da UCAN, acredita que só o facto de fazer a entrega da documentação, já lhe daria alguma garantia para o sonho do primeiro emprego.

A feira, que tem a duração de três dias, conta com momentos de exposição sobre o historial e objectivos de cada empresa. A recrutar estarão as empresas Unitel, BFA, Kero, Ramos Soft, Deloitte, BAI, KPMG, Samasung e tantas outras.