A modalidade de basquetebol surgiu em 1891, nos Estados Unidos. Seu criador foi James Naismith, professor de Educação Física da Associação Cristã de Moços de Springfield (estado de Massachusetts – EUA).

De acordo com o portal brasileiro de conteúdos educativos, ‘Sua Pesquisa’, o primeiro jogo de que se tem conhecimento e registro foi realizado no dia 20 de janeiro de 1892. Foram formadas duas equipes da Associação Cristã de Moços de Springfield. Este jogo foi interno e sem público. Somente a 11 de março deste mesmo ano uma partida pôde ser assistida por público de fora da Associação. Nesta ocasião, os alunos da associação venceram o time dos professores por 5 a 1. Aproximadamente duzentas pessoas assistiram ao jogo. 

Durante dois anos os jogos só eram realizados na Associação Cristã e as regras ficaram restritas a este local. Em 1894, profissionais da União Atlética Amadora tomaram conhecimento do novo desporto e resolveram formalizar as regras. 

Em 1896 foi realizado o primeiro jogo feminino de basquetebol. Na ocasião, as alunas da Universidade de Stanford venceram a equipa da Universidade de Califórnia. 
Nos primeiros anos do basquetebol ainda não havia uma bola específica para este desporto. As partidas eram realizadas com uma bola de futebol. Mas em 1894, a Chicope Falls, empresa de Massachusetts, desenvolveu a primeira bola de basquetebol. 

Pelo mundo 

Foi somente no começo do século XX que o basquete começou a se espalhar pelos quatro cantos do mundo. Ligas e federações começaram a organizar campeonatos e o desporto, de tão popular, começou a fazer parte dos Jogos Olímpicos. Actualmente, o basquetebol é muito praticado no mundo todo. Além de estar organizado profissionalmente, este é presença obrigatória nas aulas de Educação Física de escolas.   
 
As grandes potências na modalidade
Hoje é praticamente impossível falar do basquetebol dissociado dos EUA. Neste continente está também o Brasil e Argentina; Na Europa estão a Sérvia e Espanha; Ásia está a China. É impossível uma abordagem do basquetebol africano sem mencionar Angola, seguem-se a Nigéria, Senegal e a Tunísia.