Por: Jéssica dos Santos

Imagem: DR

A Inspecção Geral da Saúde alerta às populações a ter mais cuidado quando estiverem que adquirir os medicamentos, porque circula no mercado angolano uma série de comprimidos falsificados. A lista dos medicamentos adulterado, segundo o inspector geral da saúde, Miguel de Oliveira, que falava na passada sexta-feira, em Luanda, vão desde os utilizados para o combater a malária até àqueles que reprimem as infecções.

Em entrevista à RNA, o responsável da instituição que examina os medicamentos denunciou que os medicamentos anti maláricos e antibióticos provenientes da China, Índia, Nigéria e RDC que neste momento encontram-se em circulação no mercado angolano são os mais visados, mas aclarou que nem todos os fármacos que provêm desses países são falsos.

“Não estamos a dizer que todos os medicamentos provenientes da China e da Índia sejam contrafeitos, porque eles são também os melhores fabricantes e obedecem a todas as normas, pese embora existirem aí também indústrias falsificadoras”, aclarou

Entretanto, as autoridades sanitárias angolanas ainda não conhecem o número exacto dos medicamentos adulterados no país, mas esta promete tudo fazer para conseguir descobrir mais medicamentos falsificados.

O inspector admitiu ser difícil detectar medicamentos adulterados pelo simples olha, pelo que a Inspecção-Geral do Ministério da Saúde redobrará as medidas de controlo dos medicamentos importados.

“Nós não temos neste momento números ou dados percentuais de medicamentos contrafeitos que circulam no mercado. Agora é verdade que nós temos detectado medicamentos contrafeitos”, lembrou.