Por: Israel Campos


A cidade de Luanda testemunhou no sábado passado, 28, uma marcha de sensibilização contra o cancro da mama. A passeata partiu do Instituto Angolano de Controlo do Cancro até ao Largo do Soweto (à Vila-Alice), foi uma iniciativa da Liga Angolana Contra o Cancro (LACC) e contou com o apoio de diversas entidades e empresas angolanas. A ministra da Saúde, Sílvia Lutukuta, garantiu combate forte ao cancro da mama.

Sob o lema “Prevenir é melhor do que tratar”, participaram do evento profissionais do sector da saúde, com o destaque para a ministra da Saúde, Sílvia Lutukuta, e membros da sociedade civil em geral. Muitos dos participantes que se juntaram à causa, encontraram na solidarização com os pacientes e na consciencialização sobre o cancro da mama dois fortes motivos para o fazerem, como revelaram à JdB.

O Largo do Soweto, à Vila-Alice, foi o local escolhido para o término da marcha. Após os marchantes terem chegado ao destino seguiu-se um acto para a abertura oficial das demais actividades ali preparadas, dentre as quais a Feira da Saúde.

Na altura, Sílvia Lutukuta, titular da pasta da saúde, garantiu que o governo angolano está comprometido com a prevenção da doença. “Faz parte do nosso programa de governo, orientado pelo Presidente da República, dar melhores condições de saúde aos angolanos. E a prevenção tem de ser a nossa arma de combate”.

André Panzo, presidente da LACC, lembrou que a marcha é realizada todos os anos para “sensibilizar as comunidades e as autoridades. Para exprimir amor à vida e o carinho a todas as pessoas que já desenvolveram o cancro”.

Recorde-se que “Outubro Rosa” é o nome dado para uma campanha internacional para sensibilização da população para o problema do cancro da mama. Este movimento teve a sua origem nos Estados Unidos, depois do Congresso ter determinado o mês de Outubro como o mês da prevenção desta doença.

Durante este mês são feitas várias actividades que promovem a detecção precoce do cancro da mama.