O Ministro do Comercio, Jofre Van-Dúnem Júnior,  prometeu, esta terça-feira, em Luanda, que o país não terá falta de alimentos da cesta básica durante o período da quadra festiva, porque o seu ministério já colocou no território nacional 75 por cento dos produtos que compõem a cesta básica dos angolanos e isto significa que nenhum estabelecimento comercial poderá especular os preços durante a época natalícia. O país, segundo o governante, tem stock de alimentos que pode durar até os primeiros três meses do próximo ano.
Os produtos como arroz, óleo alimentar, sal, massa alimentar, farinha de milho e trigo, que fazem parte da cesta básica dos angolanos poderão ser adquiridos no mesmo preço ou num preço inferior ao da actualidade. 
O governante que falava à imprensa aquando da apresentação do novo Inspector Geral do Comércio, Francisco da Costa Félix, advertiu, por outro lado, medidas duras aos responsáveis dos estabelecimentos que subirem os preços dos produtos nesse período. 
 
“O nível geral do stock do país situa-se em 10 semanas de necessidade de consumo, o que significa que há uma relativa folga que pode cobrir o quarto trimestre de 2017  o primeiro de 2018.  “Não haverá tolerância para com os especuladores de preços”, advertiu o ministro.
75 por cento dos 33 produtos que constituem a cesta básica angolana já se encontra no país, sendo que os restantes 25 % estão em fase de embarque por isso as famílias angolanas podem estar descansadas quanto a essa questão.
 Jofre Van- Dúnem Júnior reforçou o alerta dizendo que estão em curso medidas de prevenção de combate à especulação aos agentes económicos  que trentarem prevaricar e os que forem apanhados“serão sancionados de acordo com a lei das actividades comerciais.