Por: Albino Tchilanda


21 anos depois de uma vida de passarelas, tapetes e ‘flashes’, a jovem da Guiné Conacri, Tiguidanke Camara torna-se na primeira mulher africana a dirigir uma empresa de exploração mineira em Guingouine, na Costa do Marfim.

A jovem, que é uma das 50 mulheres mais influentes da África francófona, conta com o apoio de 10 arqueológos que dia e noite trabalham para manter o projecto e expandi-lo para o resto da África.

A ex-modelo e mãe de dois filhos admite não ter sido fácil no princípio porque, segundo recorda, encontrava dificuldades de vária ordem, sobretudo, a de índole constitutivo e de aceitação, mas hoje é uma mulher de sucesso, por isso, aconselha outras a não deixarem de sonhar, mesmo em momentos de crise e dificuldades.

A empreendedora e criadora da companhia Tgui Mining Group, uma empresa que se dedica, principalmente, na agricultura explorações de minerais em África é também a detentora da Camara Diamond e Gold Trading Network, fabricante de jóias.

 “Acho que trouxe uma nova perspectiva no ramo da mineração. Hoje uso as joias que eu própria produzo, o que não foi fácil, uma vez que parte dos empresários aqui na Costa do Marfim investe no sector”, referiu.

 Enquanto modelo figurou nas principais revistas de França, a GQ e Marie Claire.