Por: Redacção

Imagem: DR


Uma empresa de capitais russos poderá ter comprado parte das acções da Movicel, revelou uma fonte afecta à empresa ao semanário Valor Económico, que relata um clima de apreensão e preocupação entre os trabalhadores quanto ao seu futuro. A Direcção da Movicel mantém sigilo sobre a questão e não reagiu às diligências do jornal para confirmar o negócio.

Segundo uma fonte, citada pelo jornal, o pessoal da operadora de telefonia móvel desconhece os meandros do acordo, sobretudo a percentagem das acções que terão sido alienadas aos russos. Entretanto, ainda na empresa, há quem assegure que a “posição estratégica” da empresa na economia nacional leva a crer que o controlo da mesma permanece nas mãos de investidores nacionais.

A privatização da operadora ocorreu em 2009 a favor da Portmil Investments (40%), Modus Comunicare (19%), Ipang (10%), Lambda Investments (6%) e Novatel S.A. (5%). Detêm os restantes 20% a Angola Telecom (18%) e Correios de Angola (2%). O negócio terá ficado avaliados em 200 milhões de dólares, um valor considerado baixo por analistas de mercado, que teriam avançado 500 milhões como preço justo pela transacção.

A companhia era detida pelo Estado angolano, representado pela Angola Telecom, com 99% das acções, e pelos Correios de Angola, o restante 1%.
A responsável do departamento de comunicação e imagem da Movicel, Graziele Barbosa, prometeu ao VE emitir o posicionamento da empresa até sexta-feira passada, o que não aconteceu até ao fecho da edição desta segunda-feira.

Segundo o que se pôde apurar, os  trabalhadores encontram-se preocupados com o provável encerramento de lojas e o processo em curso de redução de pessoal, levando-os a acreditar que os resultados financeiros no último ano não sejam tão animadores.

A queda da qualidade do serviço foi outra preocupação levantada, segundo a publicação, facto que tem gerado muitas reclamações por parte dos usuários da operadora. Um estudo da empresa de pesquisa MIRA,afecta ao grupo Ucall, divulgado no ano passado, indica que a Movicel tem um índice de desaprovação pelos clientes pelos clientes de 11,2 %. O mesmo levantamento indica que a Movicel tem registado maiores índices de desaprovação dos clientes em relação à sua concorrente Unitel, devendo-se isso ao deficiente funcionamento do serviço de atendimento ao cliente (um número significativodiz nunca ter sido atendido), má qualidade da rede, lentidão da Internet e má taxação.