O papel moeda (moeda de papel) surgiu no século XII como um certificado de depósito atribuído pelos bancos (na Itália e em outras regiões da Europa) para aqueles que lá guardavam fortuna em ouro e outros metais preciosos.

Os bancos de depósitos recebiam em grandes quantidades a fortuna dos comerciantes, que passaram a evitar as moedas de ouro e metais diversos, pois eram obrigados a pesar as peças e a verificar o teor de metal, em operações que levavam muito tempo. Sendo assim, estes emitiam um certificado comprometendo-se a devolver as moedas de uma vez ou parcelarmente, dependendo da vontade do cliente.