Por: Albino Tchilanda
A partir desta sexta-feira, 1 de Dezembro, os cidadãos angolanos poderão viajar e ficar na África do Sul durante 30 ou 90 dias num ano sem o visto desde que possuam o passaporte ordinário. Isto porque os últimos detalhes que faltava nos acordos sobre a isenção de vistos em passaporte ordinário para os cidadãos que pretendam viajar para a África do Sul e Moçambique foram efectuados ontem, na Cidade Alta, na reunião do Conselho de Ministro.
O acordo de supressão de vistos em passaportes ordinários com a África do Sul assinado em Pretória, a 25 deste mês fica assim concluído com este último encontro dos ministros.
Feito os últimos acertos, a partir desta sexta-feira, os cidadãos dos dois países com passaportes válidos já não poderão precisar de visto para entrar em cada um dos Estados, desde que a permanência não seja superior a 30 dias ou seja, durante o ano os cidadãos dos dois países têm 90 dias para gozar as férias ou efectuar trocas comerciais. 
A África do Sul e Moçambique juntam-se à Namíbia, totalizando três o número de países da SADC onde os angolanos podem viajar sem precisar justificar os motivos da entrada nesses países.
Aquando da assinatura dos acordos em Pretória (Africa do Sul), o Ministro do Interior, Ângelo da Veiga Tavares, esclareceu que os vistos que transcendem os prazos referidos no acordo vão ser tratados de forma normal.
partir de 1 de Dezembro os  angolanos já poderão deslocar-se facilmente à África do Sul e Moçambique para resolver os problemas de saúde, passar férias ou fazer pequenas compras num período de 30 a 90 dias por anos. A supressão de vistos visa aproximar os povos nas trocas comerciais, movimentação de empresários e turismo.  
 
Para além da áfrica do Sul, Moçambique e Namíbia, ao angolanos podem entrar sem visto em países como Botswana, Cabo-Verde, Equador, Haiti, Indonésia, Maurícias, Micronésia, Panamá, Filipinas, São Tomé e Príncipe, Singapura, São Vicente, Granadinas, Tunísia, Uganda e Zimbabwe.
 
Entretanto a supressão não abrange os estudantes e trabalhadores, estes devem adquirir os respectivos vistos. quem quiser estudar, por exemplo, adquire o visto de estudante.