Por: Albino Tchilanda

Imagem: Leni Staff


O coordenador da Comissão Executiva do Conselho Nacional de Viação e Ordenamento do Trânsito, Ambrósio de Lemos, promete combate cerrado aos automobilistas que violarem os  novos sinais e signos harmonizados ao Regulamento de Sinalização  de Trânsito Rodoviário da SADC. Ao contrário dos 46 sinais anteriores, a nova sinalização rodoviária conta com 90 signos, segundo observou, na sexta-feira, em Luanda, o responsável da Policia Nacional.

“É necessário combater, sem tréguas, a condução irresponsável, a condução sobre o efeito de substância entorpecentes”, determinou Ambrósio de Lemos.

O também Comandante Geral da Policia Nacional fez tais observações aquando da abertura da campanha Nacional de Consciencialização Rodoviária e sublinhou que, embora se tenha registado uma tendência de redução da sinistralidade rodoviária, os acidentes na estrada continuam a ser a segunda causa de morte no país.

Só em 2016 cerca de 750 pessoas morrem vitimas dos dez mil e 538 acidentes, menos 921 que se registou em 2015, número que, segundo o chefe da policia ainda preocupa as autoridades por isso espera-se que adequação do novo regulamento miniminize as mortes nas vias, principalmente na estrada nacional 100 que, até agora, é a mais mortífera.

A harmonização dos sinais às normas da Comunidade dos Países da Africa Austral, SADC, visa corrigir a geometria dos projectos de estradas antigos. Os novos sinais só poderão ser aplicados depois de seis meses, porque antes serão apresentados pelos alunos e outros agentes.