Por: Albino Tchilanda


Depois da desqualificação da equipa sudanesa, El Hilal, da Taça das Confederações Africanas, automaticamente o Recreativo do Libolo passou para os quartos de final, com 7 pontos, entretanto a equipa angolana já não joga a referida fase da competição porque a  Confederação Africana de Futebol (CAF) decidiu levantar, esta quinta-feira, em Rabat ( Marrocos), a suspensão da Federação Sudanesa de Futebol.

Segundo o Site Oficial desta organização africana de futebol, a equipa angolana Recreativo do Lilobo, até então a única representante do país nas mais altas competições africanas de futebol, depois de ter saído em segundo lugar do seu grupo com apenas 7 pontos, mas que devido a desqualificação do El Hilal do Sudão havia sido promovida para a fase seguinte de grupos, poderá já não fazer parte  da mesma porque a equipa sudanesa,  que era a primeira classificada do seu grupo, com 10 pontos, e menos um jogo, foi readmitida para a competição e desta forma poderá defrontar os quartos de final, ocupando o lugar que seria para a equipa angolana.

O apuramento dos libolenses fica assim anulado depois do empate sem golo, no passado domingo, 9 de Julho, frente a  Smouha do Egipto, em partida a contar para a sexta e última jornada do Grupo C da competição e que levou a passagem da turma do Kwanza-Sul a fase seguinte, onde teria pela frente o TP Mazembé da RDC.

O sonho do único representante angolano fica assim adiado do troféu também conhecido como Taça Nelson Mandela.

O simpósio analisou ainda as resoluções de trabalho do Comité Executivo da CAF e ficou acordado que a edição de 2019 do Campeonato Africano das Nações ( CAN) será disputado entre Junho e Julho e não mais em Janeiro e  ficou também decidido que, ao contrário das 16 selecções, nas próximas edições o CAN vai contar com 24 equipas a disputar o titulo.