Por: Redacção

 

A directora do Instituto Nacional do Património Cultural, Maria da Piedade, destacou a participação activa das comunidades no processo de preservação, promoção e valorização dos bens classificados como património cultural.

Apesar de se manifestar satisfeita pelo facto de se notar nas comunidades aonde existem bens classificados uma preocupação para com a valorização da memória colectiva local e a sua difusão pública, Maria da Piedade, em entrevista à Angop, no âmbito do Dia Mundial do Património Cultural, a assinalar-se esta terça-feira, 18, referiu que a promoção, protecção e valorização dos bens culturais permite a perpetuação da memória dos povos e permitir com que as novas gerações tenham informações sobre o meio que os rodeia.

A responsável destacou ainda a participação dos parceiros, entre os quais a Odebrecht e o Gamek na reabilitação dos monumentos localizados no Corredor do Kwanza, “uma mais-valia para a garantia da preservação da história cultural dos angolanos”, realçou a responsável.

O país conta actualmente com 265 monumentos classificados como bens culturais, alguns dos quais carecendo de intervenções de restauração.

De acordo com a directora, o processo de classificação dos patrimónios culturais é conduzido pelas direcções províncias da cultura, instituições que têm a tarefa de identificar os bens patrimoniais, devendo respeitar, entre outros critérios, a estética, beleza arquitectónica, história e idade da infra-estrutura.

Feita a classificação como património cultural, a preservação e valorização do bem cultural, de acordo com a interlocutora, exige uma acção conjugada entre a cultura e os membros das comunidades.

Património Cultural

O Dia Mundial do Património Cultural, que hoje se comemora, é também considerada uma oportunidade para sensibilizar o público da diversidade do património cultural e dos esforços que requerem a sua protecção e conservação. Permite igualmente expor a sua vulnerabilidade e necessidade de lhe conceder uma atenção contínua.

Todos os anos é solicitado aos Estados membros da UNESCO que, neste dia, façam a promoção de actividades e de visitas gratuitas a sítios históricos, monumentos e museus
Para este ano, o tema é “Património Cultural e Turismo Sustentável”.

Anualmente,  o Ministério da Cultura em Angola reitera a chamada de atenção da  sociedade sobre a necessidade de todos se engajarem na preservação do património cultural do país.

A defesa e a conservação dinâmica da herança patrimonial  são actos que não devem ser apenas concebidos pela política pública para a sua protecção, mas também pelo interesse e empenho por via da integração de iniciativas públicas e particulares, diante de um progressivo movimento eminentemente didáctico e de conscientização junto das comunidades.