Por: Albino Tchilanda

Imagem: D.R.


Depois de 20 dias de preparação para participação no Campeonato Mundial de Patinagem na categoria de sub-20, a decorrer na cidade chinesa de Nanjing, a Direcção Angolana de Patinagem, FAP, anunciou ontem, em Luanda, que já não vai participar na referida competição por razões financeiras e administrativas, os jogadores lamentam, mas já estão conformados, visto que viam na competição uma oportunidade para despontarem.

O anúncio da não ida da equipa de patinagem, inicialmente divulgado nas redes sociais, surge poucas horas antes do início da referida competição e três dias depois das prorrogações do embarque do conjunto nacional  àquela cidade do Oriente via Joanesburgo, África do Sul.

Fontes próximas à Direcção Nacional de Patinagem, adiantaram à JdB que umas das razões que fizerem  com que a selecção angolana de patins não rumasse ao local da competição mundial da modalidade é, além do envio tardio do dinheiro para a estadia do conjunto, a insuficiência do mesmo.

O mesmo foi confirmado hoje à imprensa por Irondino Garcia, responsável da Direcção Nacional de Patinagem. Para o dirigente a culpa não recai apenas à FAP, mas também aos jogadores que, muitas vezes mesmo sabendo que tem compromissos com o país não se preocupem em tratar o bilhete ou passaporte mais cedo.

“As razoes que levaram a selecção angolana de patinagem sub-20 a não participar da competição não se prendem apenas em questões administrativas ou burocráticas, mas também por culpa dos rapazes que mesmo sabendo que vão viajar não resolvem o problema da documentação”, esclareceu o dirigente.

Irondino Garcia garante que sua direcção fez de tudo para que a selecção marcasse presença no nesses jogos, mas devido as dificuldades financeiras não foi possível, porque as passagens eram muito caras.

A medida não foi vista de bom ânimo pelos jogadores que revelaram ser oportunidade única para participar num campeonato de género, já que muitos deles não vão poder participar nas próximas competições por causa da idade.

Sérgio José Lukukurico, capitão da equipa, lamentou a medida, uma vez que já estava para o desafio, mas já está a se conformar com a situação.

“Foi muito difícil quando ouvimos a decisão da federação, mas já estou a me conformar e estamos a nos preparar para nas próximas competições possamos dar o melhor” contou.