O Sindicato Nacional dos Professores (SINPROF) ameaça convocar uma greve no início do ano lectivo que arranca em 2018, caso o Executivo não incluir a exigida estrutura indiciária remuneratória na agenda do seu plano intercalar, a ser executado de Outubro de 2017 a Março de 2018, e a aprovação do novo estatuto da carreira docente dos professores não universitários.

Segundo avançou o Jornal de Angola, na decisão saída do VI Conselho Nacional do Sindicato Nacional dos Professores, encerrado sexta-feira, na cidade de Caxito, província do  Bengo, a organização sindical recomendou também a reposição do processo de dedução da quota sindical dos filiados do sindicato na folha de salário.

De acordo com o comunicado final do encontro, este processo de dedução da quota sindical dos filiados do sindicato na folha de salários foi desactivado compulsivamente em muitas províncias, por orientação de directores provinciais da Educação.

Os participantes recomendaram ainda que o processo de transição automática dos professores em regime probatório para o regime de quadros seja célere e dinâmico ao nível das direcções e gabinetes provinciais da Educação.