Texto: Michel Candembo


Em um périplo na cidade de Luanda, a JdB procurava pelos jovens que no seu dia-a-dia exercem profissões arriscadas para garantir seu sustento.

 Jerónimo, que preferiu não revelar o apelido, há 4 anos que é alpinista (limpa vidros de edifícios) maioritariamente do bairro de Talatona, apresentou-nos logo os colegas, Rosário e Saúca, com quem trabalha desde que decidiu enveredar para esta profissão. O jovem partilhou sobre as dificuldades que teve antes de ser aprovado na empresa onde trabalha, fez um curso de alpinismo e de controle de hipertensão, uma vez que este tipo de trabalho é desaconselhado para hipertensos e pessoas que sofram de acrofobia (medo de altura). 

 Conversámos também com a assistente de bordo Nazarina de Sousa (nome fictício, por não aceitar revelar o nome), que confessou que o subsídio de risco que recebe além do salário pelo exercício da sua função é compensador, o que a motiva, apesar do medo que sentia no princípio, sendo que hoje já consegue fazer os voos com mais confiança porque ao longo do processo de treinamento foi aprendendo a superar os obstáculos. 

 Das profissões que estão no ranking das mais perigosas são a recolha de lixo e engenharia nuclear, sempre foram conhecidas pelo seu grau de perigosidade e outras como a medicina dentária, por estar muito tempo sentado, além da facilidade da exposição à infecções, e a podologia (que trata do estudo dos pés) deixaram-nos surpreendidos por revelarem um nível de risco outrora desconhecido. 

 Lista das profissões arriscadas:

 Dentista (exposição à contaminação e doenças elevadas, muito tempo sentado);

 Comissário de bordo (risco de ferimentos e contaminação), Anestesista (exposição à radiação é doenças);

 Veterinários (risco de ferimentos e exposição à contaminação);

 Podólogos (exposição à infecção, radiação e contaminação);

 Fiscais de imigração/alfândega (exposição a contaminação, doenças e radiação);

 Técnico de histologia (condições perigosas de trabalho, risco de contaminação e exposição a doenças);

 Operações de estação e tratamento de água (exposição a contaminação, risco de ferimentos e condições perigosas de trabalho);

 Operadores de máquinas industriais/engenheiros ( risco de ferimentos, condições perigosas de trabalho);

 

Técnicos e cirurgia (exposição a doenças e condições perigosas);

 

Operadores de gruas e torres de perfuração (condições perigosas de trabalho, risco de ferimentos exposição a contaminação);

 

Pilotos (muito tempo sentado, outros riscos);

 

Técnicos de instrumentação médica  (exposição a contaminação, doenças e condições perigosas de trabalho);

 

Técnicos e operadores de equipamentos nucleares (exposição à radiação, condições perigosas de trabalho e exposição a contaminação);

 

Colectores de resíduos (exposição a contaminação doenças e infecções).