KANDONGUEIROSSOCIEDADE

Jovem sobe no pneu para puxar peruca, autocarrro arrancou e ele acabou com o pescoço pendurado na janela

Os relatos sobre os roubos de perucas nas paragens, táxis,  praças e motorizadas aumentam a cada dia que passa. Este final de semana, um jovem acabou com o pescoço pendurado na janela do autocarrro e arrastado quatro quilometros ao tentar roubar a peruca de uma passageira.

São várias as formas como as senhoras perdem as perucas cacheadas, onduladas, lisas ou coipiras. Em muitos dos casos, os acessórios até nem as pertencem, são emprestados. E quando os perdem são obrigadas a pagar.

À JdB uma das vítimas conta que trabalhava num salão de beleza e usava os cabelos para publicitar. Certa vez, estava no táxi do Zango e puxaram-lhe a peruca pela janela e agora está a ser forçada a pagar 80 mil kwanzas.

Como esta testemunha, muitas usuárias ficam sem as suas perucas, tal como teria acontecido no sabádo na Paragem do Alimenta Angola, em Viana, com Manuela (nome fictício).

Segundo testemunhas, o autocarrro parou para deixar e carregar alguns passageiros, sentido Vila de Viana. Um jovem pedurou-se no pneu, colocou a cabeça para dentro da janela e puxou a peruca. Ao vê-lo, Manuela agarrou na fita da pasta que o ladrão usava no pescoço e o autocarrro partiu, arrastando-o com o pescoço na janela e as parnas no ar da Paragem do Alimenta até à Comarca de Viana. Os homens em serviço no estabelecimento prisional, apresentaram o intruso ao Comando Municipal da PN, que, na ausência de uma queixa, teve de soltá-lo no final da tarde.

Jovens entrevistadas pela JdB disseram que o roubo de cabelos tem sido frequente em Luanda, principalmente nas paragens com muita enchete, praças e quando se anda de motorizada. “Um cabelo adquirido a 80, 100 ou 200 mil kwanzas, os ladrões acabam por vender a 20 ou 30 mil e, às vezes, são as próprias comerciantes que os adquirem”, lamentam.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo