Estilo de VidaMundoSOCIEDADE

Existe uma pílula anti-concepcional para homens

Actualmente, os homens têm duas opções eficazes para o controle da natalidade, que são o uso do preservativo e a vasectomia, enquanto as mulheres podem recorrer ao uso das pílulas orais, adesivos ou dispositivos intrauterinos. Agora, os rapazes poderão também contar com uma pílula.

O fármaco foi apresentado recentemente numa reunião da American Chemical Society (ACS) por pesquisadores da Universidade de Minnesota, nos Estados Unidos. Começará a ser testado em humanos no final do terceiro ou no quarto trimestre deste ano. Nos ensaios, o composto reduziu drasticamente a contagem de espermatozoides e foi 99% eficaz na prevenção da gravidez em camundongos que depois de 4 a 6 semanas puderam gerar filhotes novamente.

Entre os compostos avaliados, em ensaios clínicos, estão aqueles que têm como alvo o hormônio sexual masculino testosterona. No entanto, alterações hormonais podem levar a efeitos colaterais como ganho de peso, depressão e aumento dos níveis de colesterol de lipoproteína de baixa densidade (conhecida como LDL).

O contraceptivo oral masculino denomina-se YCT529. Quando administrado oralmente, inibe RAR-α quase 500 vezes mais potente do que RAR-β e -γ. O YCT529 reduziu drasticamente a contagem de espermatozoides e foi 99% eficaz na prevenção da gravidez em camundongos, sem efeitos colaterais observáveis. 

A solução vem sendo procurada por cientistas há décadas. Ainda não há pílulas aprovadas no mercado.

Veja como foi desenvolvido o anti-concepcional

Para desenvolver o contraceptivo masculino não hormonal, os pesquisadores visaram uma proteína chamada receptor alfa do ácido retinóico (RAR-α). Esta proteína faz parte de uma família de três receptores nucleares que se ligam ao ácido retinóico, uma forma de vitamina A que desempenha papéis importantes no crescimento celular, diferenciação (incluindo formação de espermatozoides) e desenvolvimento embrionário.

A eliminação do gene RAR-α em camundongos machos os torna estéreis, sem efeitos colaterais imediatos. Embora outros cientistas tenham desenvolvido compostos orais que inibem todos os três membros da família RAR (RAR-α, -β e -γ), causando esterilidade reversível em camundongos machos, a equipe de Minnesota buscou encontrar uma droga que fosse específica para RAR-α e, portanto, menos provável de causar efeitos colaterais.

Assim, os cientistas examinaram de perto as estruturas de RAR-α, -β e -γ ligadas ao ácido retinóico, identificando diferenças estruturais nas formas de ligação dos três receptores se ligam. Com essas informações, eles projetaram e sintetizaram aproximadamente 100 compostos e avaliaram sua capacidade de inibir seletivamente o RAR-α nas células.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Botão Voltar ao Topo