Estilo de VidaNegóciosTecnologia

Empresário angolano entre as três personalidades lusófonas mais respeitadas de África  

Por: JdB

N’gunu Olívio Noronha Tiny licenciou-se em Direito pela faculdade de direito da Universidade Nova de Lisboa. Começou a sua carreira como advogado em Luanda. É banqueiro, acadêmico e tem negócios nas áreas de energia e inovação social. O angolano foi considerado esta semana como uma das personalidades mais respeitáveis de África. Está entre as três principais figuras de maior respeito na lusofonia, ao lado de Joaquim Chissano (ex-presidente de Moçambique), Maritza Rosabal Peña (ex-Ministra da Educação de Cabo Verde).

N’gunu Tiny começou a sua carreira profissional no escritório do advogado Carlos Feijó, a CFA Law Firm, onde era consultor associado. Depois, integrou o Conselho de Administração da Comissão dos Valores Mobiliários de Angola e do Conselho de Administração da De Beers Angola Investments. Também já assumiu a presidência da Assembleia Geral do Finibanco.

Actualmente é CEO do Emerald Group. Esteve envolvido em todas as fases da criação do grupo, em 2011. Co-fundou e foi antigo presidente da Eaglestone, uma boutique de investimentos personalizados focada em energia, commodities e recursos naturais e, através da Emerald Group, detém a edição lusófona da Forbes pela Media9Par.

Com um perfil académico invejável, N’gunu Tiny sempre procurou se destacar nas universidades onde passou. Chegou a ser Professor Associado na Faculdade de Direito da Universidade Católica e como Professor Convidado na Faculdade de Direito da Universidade Agostinho Neto. Foi por intermédio da sua trajectória que a Reputation Poll International, empresa especializadas na elaboração de rankings de reputação, colocou-o na sua publicação de 2023 entre as 100 personalidades africanas mais respeitáveis da Forbes.

Tiny nunca esconde o seu lado filantrópico. É sócio estratégico do Africa Centre, membro do Conselho Consultivo Internacional do Conselho Atlântico, do Conselho Consultivo do Lincoln Centre for the Performing Arts, e mecenas do British Museum. É também World Fellow do The Duke of Edinburgh’sAward. Em 2017, N’gunu Olívio Noronha Tiny foi reconhecido pelo Choiseul Institute como um dos cem mais influentes “líderes de amanhã”.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo